É notório a todos que as distribuições Linux, juntamente com suas versões de ambientes gráficos e aplicativos, estão evoluindo constantemente. Essa evolução tem um “preço”… consumo de recurso computacional, principalmente memória RAM. Por outro lado, existem hardwares compatíveis com as “necessidades” dessas funcionalidades. Entretanto, mesmo com ou sem recurso computacional disponível, muitas pessoas querem ser capazes de deixar seu sistema Linux mais enxuto e personalizado.. deixando “a sua cara”. Portanto, diversas distribuições Linux permitem, através da versão Netinstall, uma instalação do Linux enxuta e totalmente personalizada; basta o usuário saber fazer e o que deseja – é o verdadeiro lema “faça você mesmo”. Saiba mais..

Instalação do Linux enxuta e totalmente personalizada

A capacidade de controlar ou ter conhecimento do que está sendo instalado no seu sistema Linux é uma característica fundamental dos softwares livres; que garantem a liberdade de poder usá-lo como desejar, tendo assim total controle do que existe ou não existe no seu sistema. Isso evita que seu sistema venha com programas, recursos e funções que você, talvez, nunca precise; e mesmo assim esteja consumindo recurso da sua máquina (hardware).

Quando se estar decidindo e escolhendo qual distribuição Linux será usada, pensa-se logo em garantir o que existe de melhor e mais novo nessa distro. Por outro lado, pode-se optar pela distribuição Linux de sua preferência (Ubuntu, Fedora, Debian e outros) e, pelo menos no início, “abrir mão” de todos as funcionalidades que venham por padrão. Isso garante uma instalação do Linux enxuta e totalmente personalizada.

Para conseguir este tipo de instalação, a primeira coisa que deve ser feita é ter em mente o que realmente você irá precisar e usar no seu sistema (desde de ambiente gráfico a programas do cotidiano) e, posteriormente, instalar os softwares pretendidos 😉 #facavocemesmo

Versão Netinstall

Algumas distribuições Linux, como Debian, Ubuntu, CentOS, Fedora e outras, oferecem, inicialmente, um sistema muito básico que pode iniciar com o instalador normalmente e, em seguida, deixar baixar tudo que o usuário necessita através da internet. Ou seja, esse modo de instalação contém apenas a quantidade mínima de software para começar a instalação e, posteriormente, obter os outros pacotes através da internet. Assim, você só vai baixar os pacotes que desejar para a instalação na sua máquina, o que permitirá um sistema totalmente personalizado.

Este recurso é oferecido em versões chamadas Netinstall. Nela, você precisa ter uma conexão com à internet, ativa, para usá-la. Normalmente, são mídias menores e são capazes de serem salvas em CD. Por essas características, versões Netinstall são recomendadas para usuários com um pouco a mais de conhecimento técnico e com “habilidades” com o terminal; já que, na maioria das vezes, todo o processo de instalação se dará por ele.

Mão na massa

No ambiente de teste foi usado a distribuição Linux Debian “Jessie” Netinstall. Mas, você poderia usar o Ubuntu, Fedora, CentOS; por exemplo – cada uma com suas peculiaridades, claro. O Debian tem um grande repositório de softwares e uma imagem Netinstall que nos permite instalá-lo através de qualquer unidade de disco ou flash, sempre quando dispomos de uma conexão com à Internet.

No processo de instalação, primeiramente, você poderá escolher a opção de instalação de um ambiente sem recursos gráficos; e, posteriormente, instalar pacote por pacote; até que o sistema esteja conforme suas necessidades 😉

A. Deixando a sua cara

No caso do Debian, o modo de instalação com as opções “Advanced Options” >> “Expert Install” é a mais recomendada quando se planeja ter um controle maior do que será feito e instalado no momento da instalação:

Todo o processo de instalação pode ser acompanhado no vídeo publicado no nosso canal do YoTuBe. Assim, terminada a instalação do sistema básico e tendo reiniciado a máquina, o ambiente apresentado será um terminal linux com apenas os pacotes essenciais para seu funcionamento; permitindo que o usuário instale pacotes/programas que desejar.

O objetivo desse tutorial é montar um ambiente desktop completo, enxuto e totalmente personalizado. Assim, segue resumo dos pacotes que foram necessários para deixar o Debian conforme minhas necessidades 😉

AVISO
Todos os comandos foram executados com usuário ‘root’
1. Servidor gráfico
apt-get –no-install-recommends install xserver-xorg xorg
2. Compiladores e os headers do Kernel
apt-get –no-install-recommends install linux-headers-`uname -r`
apt-get –no-install-recommends install build-essential
3. Ambiente gráfico

Entre os ambientes gráficos disponíveis (FluxBox/OpenBox, LXDE, XFCE, Gnome ou KDE), escolhi o LXDE:

apt-get –no-install-recommends install lxde
4. Gerenciador de sessões
apt-get –no-install-recommends install lightdm
5. Programas essenciais (opção varia de usuário para usuário)

Apenas o browser Iceweasel. Mas, aqui você poderá instalar todos os softwares que achar necessário 😉

Publicidade
apt-get –no-install-recommends install iceweasel iceweasel-l10n-pt-br

Via | LinuxAdictos