Em 2014, um grupo de especialistas de segurança na Internet da Universidade de Michigan, Mozilla e a Electronic Frontier Foundation criaram uma nova autoridade certificadora (AC) denominada Let’s Encrypt (“Vamos Criptografar”). Além disso, com o apoio da Cisco, Akamai e outros.

Posteriormente, entrou no rol de trabalhos colaborativos da Linux Foundation. O projeto Let’s Encrypt visa emitir certificados digitais SSL/TLS gratuitos para qualquer site que necessitar. Seu primeiro certificado digital foi assinado digitalmente em meados de setembro de 2015.

Em resumo, a autoridade certificadora Let’s Encrypt promete emissão de certificados sem nenhum custo, transparência, segurança e cooperativismo; já que é uma a iniciativa controlada por várias empresas que possuem o objetivo de beneficiar a comunidade.

Veja mais sobre esse projeto AQUI.

100 milhões de certificados emitidos

No fim do mês passado (junho), o projeto Let’s Encrypt atingiu uma marca impressionante: 100 milhões de certificados emitidos!

Isto ilustra a forte demanda por serviços de segurança na web. Além disso, mostra o poder do gerenciamento automatizado de certificados. Pois, antes do Let’s Encrypt, conseguir um certificado SSL sempre exigiu etapas manuais… agora toda a emissão e gerenciamento de certificados é automatizada.

Veja mais sobre esse marco AQUI.

O Futuro: wildcards SSL

A partir do próximo ano (2018), em janeiro, o Let’s Encrypt irá fornecer certificados wildcard, também conhecido como certificados coringa (*) – permite que você proteja um número ilimitado de subdomínios com um único certificado.

Isso permite que os administradores usem um único certificado e par de chaves para um domínio e todos os seus subdomínios, o que pode tornar a implementação de HTTPS significativamente mais fácil. O objetivo é que a oferta de wildcards ajude a acelerar o progresso da segurança da Web via HTTPS.

Publicidade

Mais sobre esse assunto, veja AQUI.

SIGA O LINUX DESCOMPLICADO

InstagramTelegramFacebookTwitterYouTube