O PySDM é uma ferramenta gráfica que ajuda o usuário a gerenciar, montar e configurar partições e dispositivos móveis detectados pelo sistema. Com uma interface bem simples para se trabalhar, o aplicativo suporta os mais variados sistemas de arquivos, tais como: ext2, ext3, fat, ntfs, reiserfs, swap e xfs. Basicamente, ele alterar as configurações feitas no fstab através de recurso gráfico!

Os usuários mais experientes, sabem que nos sistema Linux existe o diretório /dev; que é o local onde se encontram todos os arquivos virtuais que representam dispositivos de armazenamento, como uma partição do HD ou um pendrive. Esses arquivos podem posteriormente ser associados a dispositivos físicos reais. E que o comando mount é utilizado para montar um dispositivo na hierarquia do sistema de arquivo do Linux.

Em contrapartida, este processo de mapeamento (via linha de comando), nem sempre é simples e gera sempre algumas dúvidas para alguns usuários menos experientes.

Portanto, o pysdm (Storage Device Manage) disponibiliza uma interface gráfica para que se possa criar pontos de montagem das partições, sem a necessidade de alterar manualmente o arquivo /etc/fstab (o arquivo que é lido na inicialização do sistema e é quem diz ao sistema o que montar, onde montar e os parâmetros de montagem)

Como instalar?

Para instalar o pysdm em distros derivadas do Debian (Ubuntu, Mint, p/ex), basta abrir o terminal e inserir o seguinte comando:

sudo apt-get install pysdm

Depois de instalado, basta procurar por Storage Device Manager (na seção de aplicativos) para iniciar o pysdm.

Antes de usá-lo. . .

Recomendo que faça uma cópia do arquivo fstab original; para evitar qualquer problema durante a utilização do programa!

Para realizar a cópia execute o seguinte comando:

Publicidade
sudo cp /etc/fstab /etc/fstab.old

Caso ocorra algum problema, refaça a operação através do comando:

sudo cp /etc/fstab.old /etc/fstab

SIGA O LINUX DESCOMPLICADO

InstagramTelegramFacebookTwitterYouTube