Saiba como criar uma partição segura para seus arquivos pessoais em um sistema Linux já instalado

A partição de disco é um recurso inerente oferecido pelo disco rígido do computador, independentemente do Sistema Operacional existente. Por diversos motivos podem ser criadas partições de disco, como: para instalação de outro Sistema Operacional (dual-boot), para guardar seus arquivos em um local separado do sistema, para separar os volumes de compartilhamento criados em serviços como CIFS ou NFS, entre outros.

Sendo assim, para que você possa desfrutar das vantagens oferecidas por este recurso, no sistema Linux, saiba como redimensionar o disco, já formatado, para criar uma nova partição para armazenar seus arquivos pessoais!

Este artigo é recomendado para usuários que possuam algum sistema Linux instalado, com dual-boot ou
não. Pois, caso você tenha apenas o Windows em seu computador e esteja querendo criar uma partição para o Linux; não recomendo acompanhar este artigo por não ser o escopo deste! Recomendo que leia Como particionar o disco para instalar o Ubuntu (em 5 minutos!), caso queira instalar o Ubuntu!
Lembre-se de que toda operação com partições é perigosa, por melhor que seja o programa. Tenha sempre um backup de seus arquivos. Esta operação é por sua conta e risco!

O particionamento de disco oferece diversas vantagens. A mais interessante, é a possibilidade em formatar seu disco sem a perda de dados, isto é, caso queira instalar outro sistema (em caso de troca eventual ou em caso de falha), basta escolher a partição reservada para este fim e deixar a partição reservada para seus arquivos intactas.

Antes de começar…

Em ambientes de servidores, todos os sistemas Linux são instalados com partições definidas nos principais diretórios (/var, /usr, por exemplo). Este tipo de estratégia é adotada para oferecer um ambiente mais flexível para os serviços existentes no sistema.

Em contrapartida, em ambientes desktops, a instalação do sistema Linux acaba sendo a mais simples possível; justamente para facilitar o trabalho para novos usuários. Mas isto pode ser mudado, basta que no momento da instalação seja escolhido o particionamento de disco avançado e manual; para que possa ser criada uma partição segura para seus arquivos. Mas, para muitos usuários isto acaba se tornando uma grande dor de cabeça, pois é preciso definir manualmente as partições e escolher o sistema de arquivos adequado:

  • SWAP
    Partição reservada para fazer a troca (swapping) dos recursos de memória RAM e o disco rígido (memória virtual)
  • Ponto de Montagem da Raíz (/)
    Local onde é instalado todo o sistema Linux. O padrão de sistemas de arquivos adotado atualmente, para maioria dos sistema linux, é o EXT4
  • Ponto de Montagem HOME (/home):
    Local reservado para armazenar todos os arquivos pessoais do usuário
Exemplo de Particionamento (fonte)

Contudo, em circunstâncias adversas surgi a necessidade em criar esta partição em um disco já formatado e com um sistema Linux funcionando! Mesmo que aparentemente mais complexo, basta que o usuário tenha noções de redimensionamento de disco para reservar uma partição nova e vazia para guardar todos seus arquivos pessoais! E posteriormente, mapear essa nova unidade ao Sistema Linux adotado (criando um ponto de montagem e editando o arquivo /etc/fstab)

Como fazer?!

Recomendo que leia:

É indiscutível a necessidade de espaço livre no disco para esta operação! Recomendo que tenha no mínimo de 15% a 20% de espaço livre. Por exemplo: se você tiver um HD de 500GB, será preciso ter entre 75GB e 100GB de espaço livre! Assim, desse restante caberá a você determinar o espaço para esta nova partição (recomendo que seja inferior a 70% do restante – pois é preciso deixar um espaço para a partição do sistema)

Primeiramente, tenha acesso a um Linux Live inicializável com ferramentas de particionamento, como o GParted.

Posteriormente, dê boot pelo live, acesse o software GParted e visualize as partições existentes no disco:

Como segue, a primeira partição /dev/sda1 com sistema de arquivos ext4 é o local onde está o
sistema linux usado (neste caso o Ubuntu).

Para redimensionar esta partição, basta você clicar com botão direito sobre ela e selecionar Resize/Move
(Redimensionar/Mover)
e determinar o espaço livre – que será utilizado para criar a nova partição:

Depois, resultará nesta tela:

Para criar a nova partição, selecione a parte Unallocated (não alocada) e clique com botão direito sobre ela para escolher a opção New. Em seguida, escolha o sistema de arquivo como ext4 e um nome para a nova partição (no meu caso /home – mas pode ser qualquer nome que desejar):

Depois, resultará nesta tela:

Para concluir todo este processo, basta clicar na opção destacada na imagem e aceitar o aviso sobre o risco em perder dados no momento do particionamento:

Mapeando a nova unidade

Recomendo que leia:

Com a nova partição criada, inicie seu sistema normalmente e consulte o novo tamanho do disco reservado para o sistema, através do comando:

df -h

Para encontrar a nova partição, execute o comando:

sudo fdisk -l

Como visto em destaque, a nova partição está descrita como /dev/sda3. Contudo, ainda não existe um ponto de montagem para este novo volume! Para criar um ponto de montagem, crie um diretório em /media chamado backup (pode ser qualquer nome):

sudo mkdir /media/backup

Logo após, monte o novo volume ( /dev/sda3 ) neste diretório:

sudo mount /dev/sda3 /media/backup

Pronto, sua nova partição está montada!

Entretanto, a cada novo reínicio do sistema você terá que refazer este processo. Para que isto não seja refeito diversas vezes, adicione ao arquivo /etc/fstab a linha que define todas as características do volume.

Adicione ao final do arquivo /etc/fstab:

Para encontrar o id-partição, execute o comando:

sudo blkid

POR FIM, reinicie seu computador e acesse o novo volume em /media/backup! Todos os seus arquivos importantes deverão ser salvos neste local!

Caso futuramente você decida formatar a partição do sistema, será preciso refazer este último processo de mapeamento da unidade para montar esta partição no novo sistema Linux!

Ricardo Ferreira

Ricardo Ferreira

Fundador do Linux Descomplicado - LD.

Sempre em busca de novos conhecimentos, preza por conteúdo de qualidade e auto-explicativo. Por isso, persiste em criar um site com artigos relevantes para todos os leitores do Linux Descomplicado!
Ricardo Ferreira

Comentários

comentários

Curso Docker - Introdução a administração de containers

Docker é uma plataforma para desenvolvimento, provisionamento e execução de aplicações usando tecnologia de containers.

Se você é um desenvolvedor ou sysadmin você poderá ter diversas vantagens usando a plataforma Docker:
  • Desenvolve uma vez...executa em qualquer lugar;
  • Sem preocupações (dependências e/ou pacotes)... foco no desenvolvimento;
  • Elimina inconsistências na entrega das aplicações e/ou serviços;;
  • Evita o “localhost funciona”;
  • Promove uma infraestrutura escalável;

Este curso é introdutório a plataforma Docker e lhe dará melhor compreensão sobre as vantagens da ferramenta.


Inscreva-se agora »

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ LER...

  • Vou tentar aqui.

  • Com pendrive é comum o GParted “fechar sumariamente” ao aplicar uma operação de reparticionamento. Simplesmente tenho que “desalocar todas”, aplicar! Depois refazer as novas partições desejadas.
    Aconteceu em versões anteriores do Mint (com Mate e Xfce) e também no atual que uso Linux Mint 17.2 Rafaela 64bit (o gerenciador gráfico é o Mate).
    Outra esquisitice: não há gerenciamento evitando “pedacinhos inalocáveis sobrando” de 1MB, 2MB… inclusive em HDs. Algo como “realocar automaticamente ‘pouco mais ou pouco menos’ partições novas para não haver esses pedacinhos inalocáveis”.
    Grato por ajuda!

  • Poxa, que mão. Não tem como fazer isso sem precisar dar boot, ou seja, com o linux rodando?

  • Tatiane Leite

    Eu posso instalar o WIndows 7 nessa nova partição criada?

  • Nilson Lana Machado Pimentel

    O ossoOS também reconhece.!!