Sou usuário Linux e uso flash player. O que devo fazer?

flash-linux

A vulnerabilidade do Flash Player, divulgada recentemente, põe em pauta uma discussão à cerca da real necessidade do uso do Flash Player nos navegadores web atualmente – principalmente para usuários Linux. Sabe-se que há algum tempo a Adobe descontinuou o Flash Player para o Linux – porém manteve atualizações de segurança – e que o Google Chrome vem embutido por padrão com ele; auxiliando questões de atualizações em separado, por exemplo ( “eu atualizo o browser, mas não atualizo o Flash” :/ ). Sendo assim, divulgo alguns procedimentos que devem ser feitos para você que deseja remover de vez o plugin do Flash e procurar alternativas ou deseja mantê-lo sempre atualizado; para evitar problemas futuros.

AUMENTE SUA PRODUTIVIDADE!
Crie e administre aplicações entre ambientes diferentes. Tenha agilidade e padronização na entrega dos serviços de TI. E, assim, ganhe tempo e seja eficiente na entrega desses serviços. Saiba como

Contextualizando

A realidade do plugin do Flash no Linux se encontra na seguinte situação: “para as versões do Flash Player após a 11.2 (utilizadas atualmente – JUL/2015) o Flash Player Plugin para navegadores em sistemas Linux estará disponível apenas através da API “Pepper” como parte da distribuição do navegador Google Chrome, e deixará de estar disponível para download direto na Adobe. Nós continuaremos a oferecer atualizações de segurança para os plugins não-Pepper até 5 anos após o respectivo lançamento. ”

firefox-flash

chrome-flash

Em outras palavras, você que usa o Firefox (ou outro browser) está numa situação desconfortável; pois não existirão mais versões após a 11.2 disponíveis para download – somente através do uso do navegador Chrome que utiliza a API “Pepper”, porque mantém a atualização do browser embutida com do plugin flash.

Quero removê-lo de vez e procurar alternativas

Caso você esteja decidido por não usar mais o plugin do Flash no seu Linux você, primeiramente, deverá deixar de usar o Chrome e começar a usar o Firefox (ou outros) 😉

Em distros baseados no Debian/Ubuntu, execute no terminal:

# sudo dpkg --remove flashplugin-installer
Removing flashplugin-installer (11.2.202.481ubuntu0.14.04.1) ...

Em distros baseadas no RedHat, execute no terminal:

# rpm -e flash-plugin

Como alternativa ao Flash Player, deixo como sugestão o FreshPlayer.

Para instalá-lo em distros baseados no Ubuntu; execute no terminal (1 comando por vez):

# sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8
# sudo apt-get update
# sudo apt-get install pepperflashplugin-nonfree freshplayerplugin

Para instalá-lo no Fedora; execute no terminal (1 comando por vez):

# su
# dnf -y install wget
# wget -P /etc/yum.repos.d/ https://raw.github.com/kuboosoft/postinstallerf/master/postinstallerf.repo
# dnf -y install freshplayerplugin

Para instalá-lo no ArchLinux; execute no terminal (1 comando por vez):

# sudo yaourt -S freshplayerplugin-git 

Pronto!! Reinicie o Firefox:

freshplayer_firefox

Quero manter o plugin do Flash

Caso você esteja decidido por manter plugin do Flash no seu Linux você, primeiramente, deverá deixar de usar o Firefox (ou outros) e começar a usar somente o Google Chrome 😉

Como dito anteriormente, depois do anúncio da Adobe que descontinuou o Flash Player para Linux, somente o Google Chrome manteve suporte garantido ao Flash no Linux; por conta da API “Pepper”.

Sendo assim, é recomendado que você sempre mantenha seu browser atualizado; pois ao fazer isso o plugin do flash também sofrerá atualizações. Para manter atualizado seu navegador Chrome, execute (tradicionalmente) comandos de update e upgrade da sua distribuição.

Ps.: para consultar a versão atual do plugin do flash no Chrome, digite no endereço de URL: chrome://plugins/. Atualmente (14-07-2015), a versão mais segura é a: 18.0.0.209 . Caso não seja essa a sua, atualize seu sistema imediatamente!!

Ricardo Ferreira

Ricardo Ferreira

Fundador do Linux Descomplicado - LD.

Sempre em busca de novos conhecimentos, preza por conteúdo de qualidade e auto-explicativo. Por isso, persiste em criar um site com artigos relevantes para todos os leitores do Linux Descomplicado!
Ricardo Ferreira

Comentários

comentários


VOCÊ TAMBÉM PODERÁ LER...

  • Rafael Carneiro

    Mas ainda estou em duvida: vale mesmo manter o adobe em meu ubuntu? Quanto ao uso de navegador pouco me importa, me importa é a minha seguranca online!

    • linux10complica

      Não vale… remova-o e instale alternativas, como o FreshPlayer – caso precise do plugin flash. Caso contrário, aplicações como a YouTuBe rodam diretamente pelo HTML5

      • Rafael Carneiro

        Ai no caso o yb seria o unico site utilizavel do adobe? Teria outro site que necessite dele? Se nao eu ja excluo e ja evito dores de cabeca futuras

        • linux10complica

          Remova o plugin do flash de vez!

          Leia a seção: “Quero removê-lo de vez e procurar alternativas” e não tenha dor de cabeça o/

          • Rafael Carneiro

            Muito obrigado!! Como iniciante no mundo linux só tenho a agradecer voce e o site!

  • Elder Manhanini Fouraux

    Linux e a eterna birra da adobe para fazer um plugin flash “decente” pra gente… Lembro que usava o ndiswrapper pra colocar o 32 camuflado no 64 bits, eheh. Vou retirá-lo de meu ARCH e aderir ao “Fresh”. Vlw.

  • Sandro Cacoal

    Por que esse jogo online que roda via browser, roda normal no flash do windows, e não no linux? http://www2.rasterwerks.com/game/phosphor/beta2.asp

  • Adriano J.

    Obrigado pela informação, mas quando fui instalar o Freshplayer disse que o pacote peerflashplugin-nonfree não está disponível: “E: O pacote ‘pepperflashplugin-nonfree’ não tem candidato para instalação”. O que faço, pois agora já matei o flash!

  • Saulo Calixto

    Segui o tutorial de instalação do FreshPlayer, mas apesar de ter instalado o plugin aqui no Xubuntu, os vídeos em flash não abrem no mooliza, o que será que pode ser?

  • Danilo Ignacio

    Muito obrigado Ricardo, já tava de cabelo em pé aqui, porque além de aparecerem avisos a cada video que abria ainda tinha problemas com travamentos! Agora rodando liso!

  • Sei que a matéria é de julho mas gostaria de fazer uma ressalva. No caso do Arch Linux, em qualquer tipo de utilização do YAOURT, nunca use o ‘sudo’ (e muito menos o ‘su’). É extremamente recomendável que se utilize o comando como usuário normal sem o ‘sudo’. Fica a dica!