Firefox 52 desativa suporte a plugins NPAPI como Silverlight, Acrobat e Java e tem melhor desempenho de aplicações 3D

Firefox-52-linuxdescomplicado

O Mozilla Firefox é um dos browsers mais usados atualmente. Constantemente com diversas atualizações de desempenho e com novas funcionalidades, o Firefox permanece sendo uma opções viável e segura para usuários que procuram estabilidade. Sendo assim, recentemente, a Mozilla lançou o novo Firefox 52 que traz diversas novidades que, provavelmente, deseja conhecer.

Firefox 52

Liberada ontem (07), a última versão do Firefox (versão 52) vem diversas correções, melhorias de desempenho, atualizações de funcionalidades e algumas mudanças. Entre as principais novidades, destaco alertas em destaque quando usuários clicam em campos de nome e senha em páginas com formulário que não usam HTTPS – exibindo a mensagem “Esta conexão não é segura”.

Além disso, permite que aplicativos “complexos” sejam executados muito mais rápido no navegador. Isso, através do suporte ao WebAssembly – linguagem que permite executar aplicações 3D, jogos pesados com áudio e vídeo, com um desempenho muito próximo de aplicações nativas.

WEBASSEMBLY-FIREFOX-52-linuxdescomplicado

Em outras palavras, o WebAssembly é um esforço, de toda uma comunidade, para executar aplicativos web nos browsers em velocidades quase nativas e permitir que outras linguagens de programação sejam usadas, além do JavaScript. Podendo superar as limitações do JavaScript algum dia. Portanto, oferece um desempenho quase nativo para jogos baseados na Web, aplicativos e bibliotecas de software sem o uso de plug-ins.

Além disso, suporte a detecção de uma conexão com Captive Portal – serviço responsável por controlar e gerenciar o acesso a Internet em redes públicas, de forma “automatizada”. O objetivo é facilitar o acesso a hotspots Wi-Fi. Pois, ao acessar a internet, por meio de um Captive Portal, o Firefox alertará os usuários e abrirá a página de login do portal em uma nova guia 😉

E, em mais um quesito de segurança, o Firefox 52 implementou a especificação “Strict Secure Cookies” que proíbe os sites HTTP (sem SSL) definam cookies com o atributo “secure (programadores entenderão 😉 Em alguns casos, isso evitará que um site inseguro configure um cookie com o mesmo nome de um cookie “seguro” existente do mesmo domínio base. Em resumo, torna a navegação do usuário mais segura.

Agora, a principal mudança foi a desativação do suporte a plugins NPAPI (Netscape Plugin API) como Silverlight, Acrobat e Java :( – igualmente, feito pelo Google Chrome em 2015. O único plugin “salvo” foi o Flash. Contudo, para usuários Linux o Flash vive um dilema recorrente. No passado, chegou a “morrer” para o Linux a Adobe chegou a não publicar mais versões atualizadas para o “pinguim”. Para navegadores em sistemas Linux, estava disponível apenas através da API “Pepper” como parte da distribuição do navegador Google Chrome. Contudo, nesse meio tempo a Adobe liberou novamente atualizações para o Linux :/

No caso do Firefox, a Mozilla planeja ativar o Flash no Firefox apenas com o consentimento do usuário. Esta mudança está prevista no futuro!

Assim, como o Google Chrome desde 2015 não oferece suporte a plugins JAVA e Silverlight, por exemplo, o Mozilla Firefox se figurou como melhor opção para aqueles que precisavam usar esses plugins (principalmente, para acessar banking online). Mas isso, com o Firefox 52, chegou ao fim :/ Tanto que, por exemplo, o Google Hangouts, com chamadas de áudio e vídeo não funcionam no Firefox 52 devido a falta de suporte aos plugins NPAPI. No entanto, a Google está trabalhando em uma “correção” – vide Webupd8.

A lista completa de mudanças pode ser vista AQUI.

Para a instalação dessa nova versão, nos próximos dias as principais distribuições atualizarão seus respectivos repositórios que contarão com o Firefox 52. Caso não queira esperar, você poderá fazer o download AQUI e instalar a nova versão, descompactando o tar.gz e substituindo os binários da versão anterior pelos os da versão 52 😉

[UPDATE 10.03.2017]

A desativação do suporte dos plugins NPAPI (Java, Acrobat e Siverlight) deixaram muitas pessoas de “cabelo em pé”… Para resolver (TEMPORARIAMENTE) essa situação siga os passos:

1 – Vá no campo de URL do Firefox e digite:

“about:config”

2 – No campo de endereço, clique com botão direito e adicione um novo campo do tipo Boolean:

“plugin.load_flash_only”

3 – Configure o valor “false” para ele

4 – Reinicie o navegador.

LEMBRANDO: isso é temporário, pois parece que já na próxima versão (53) o suporte estará totalmente desativado :(

PS.: Outra opção também seria usar o Firefox ESR (com suporte estendido até maio de 2018) https://www.mozilla.org/en-US/firefox/organizations/

[1] FONTE: http://www.omgubuntu.co.uk/2017/03/force-enable-firefox-52-npapi-support

[UPDATE 10.03.2017]

Ricardo Ferreira

Ricardo Ferreira

Fundador do Linux Descomplicado - LD.

Sempre em busca de novos conhecimentos, preza por conteúdo de qualidade e auto-explicativo. Por isso, persiste em criar um site com artigos relevantes para todos os leitores do Linux Descomplicado!
Ricardo Ferreira

Comentários

comentários

Desenvolvedor ou Sysadmin? Leia isso...

Docker é uma plataforma para desenvolvimento, provisionamento e execução de aplicações usando tecnologia de containers.

Se você é um desenvolvedor ou sysadmin você poderá ter diversas vantagens usando a plataforma Docker:
  • Desenvolve uma vez...executa em qualquer lugar;
  • Sem preocupações (dependências e/ou pacotes)... foco no desenvolvimento;
  • Elimina inconsistências na entrega das aplicações e/ou serviços;;
  • Evita o “localhost funciona”;
  • Promove uma infraestrutura escalável;

Conheça o Curso Docker - Introdução a administração de containers. Ele é introdutório a plataforma Docker e lhe dará melhor compreensão sobre as vantagens da ferramenta.


Inscreva-se agora (50% OFF) »

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ LER...

  • Sandro Vidal

    caros, alguém sabe com fica o uso do token de identificação para uso de serviços governamentais ? Pelo que sei, depende do NPAPI, ou não ?

    • Gustavo

      A Solução é usar o Internet explorer 9 ao 11

    • linux10complica

      Entendo sua preocupação…

      Como paliativo, no final do artigo fiz uma atualização pra “prolongar” o suporte a esses plugins. Se usar o Firefox ESR ganha uma sobrevida até maio/2018.

      E depois disso?! As empresas que usam esses plugins é que devem mudar suas plataformas… o futuro é ficar sem eles mesmo. Por exemplo, o BB já mudou em seus tutoriais a instalação para Linux; recomenda o uso do módulo de segurança warsaw https://seg.bb.com.br/duvidas.html?question=6