Ferramentas como o tmate e shellshare tem como função compartilhar seu terminal, instantaneamente, de qualquer lugar e com qualquer pessoa autorizada. Muito útil para compartilhar com colegas de trabalho, clientes ou em sala de aula. Esses programas são usados ​​para que outros possam ver o que está sendo executado e, em alguns casos, interagir com o sistema.

Compartilhamento do terminal

Caso necessite compartilhar algo que está sendo feito no terminal Linux, ferramentas com este fim são uteis para você! Gravar toda a tela do computador é uma opção, mas talvez não das melhores, principalmente, se deseja que a outra pessoa interaja com sua sessão.

Pode ser bem interessante para treinamentos, apresentações práticas ou, simplesmente, compartilhamento de recursos. A ideia é semelhante a grandes serviços de compartilhamento de área de trabalho, como o TeamViewer e o Guacamole. Contudo, essas têm o foco no terminal Linux 🙂

tmate – “Instant terminal sharing”

tmate é um fork, multiplataforma (GNU/Linux, MacOS e BSD), do famoso tmux – multiplexador terminal que permite usar vários programas com um único terminal como se tivéssemos vários. O tmate estabelecerá uma conexão segura através do SSH para o servidor tmate.io e gerará uma URL aleatória, de conexão SSH, para cada sessão.

Assim, você poderá compartilhar essa URL com quem você quiser, desde que seja de sua confiança para que eles possam se conectar através deste link no seu terminal. Com a conexão ativa/estabelecida, a outra pessoa poderá administrar remotamente seu sistema, igualmente numa conexão SSH. A diferença é que você poderá visualizar tudo o que estiver sendo feito e encerrar a conexão quando achar conveniente; executando o comando ‘exit’. Um espécie de TeamViewer para terminal Linux 🙂

Você pode encontrá-lo nos repositórios oficiais das principais distros e instalá-lo com facilidade no Ubuntu, Fedora, FreeBSD, OpenBSD e Gentoo. Além disso, poderá baixar um arquivo tar.gz, descompactá-lo e executar o binário contido nele:

tar -zxvf tmate-*.tar.gz
cd tmate-2.2.1-static-linux-amd64/
./tmate

Uma vez instalado (ou arquivo tar.gz descompactado), você poderá executar um simples ‘tmate’ para iniciar uma conexão e compartilhá-la com qualquer pessoa. Caso queira compartilhar e interagir via web, através de uma URL, você poderá capturar a URL gerada para sua sessão e repassar para quem desejar. Depois de iniciado a sessão tmate, execute:

./tmate show-messages

Compartilhe a URL gerada e veja no navegador web o resultado:

Para mais informações sobre seu funcionamento você pode visitar o site oficial do projeto. Por exemplo, você pode montar seu próprio servidor local tmate.io 🙂

shellshare – “live terminal broadcast”

O objetivo do shellshare é fornecer uma maneira fácil de transmitir ao vivo o que está sendo feito no terminal. Sem inscrição, configurações ou qualquer coisa: simplesmente baixar e executar um script python 🙂 Assim, basicamente, o requisito é ter o python instalado e com versão superior a 2.7:

Publicidade
wget -qO shellshare https://get.shellshare.net && python shellshare

Através da URL gerada você poderá visualizar, em tempo real, o que está sendo feito na sessão de terminal liberada para apresentação! Contudo, diferentemente, do tmate, ele não permite interação; apenas visualização. Também, não permite gravação.


Artigo publicado originalmente em 22 de agosto de 2017 e modificado em 10 de janeiro de 2019