5 motivos pelos quais você deve usar o recurso da virtualização de sistemas

Virtualizar sistemas operacionais é um recurso bastante utilizado por Administradores de Redes em DataCenters. Um motivo óbvio para tal uso é, sem dúvidas, ter a possibilidade de gerenciar diversos sistemas em apenas um computador hospedeiro. Mas existem 5 motivos pelos quais você também deveria usar esse recurso em sua máquina doméstica! Descubra porque!

Primeiramente, em um uso da virtualização para servidores pode-se definir que

AUMENTE SUA PRODUTIVIDADE!
Crie e administre aplicações entre ambientes diferentes. Tenha agilidade e padronização na entrega dos serviços de TI. E, assim, ganhe tempo e seja eficiente na entrega desses serviços. Saiba como

virtualização é o processo de executar vários sistemas operacionais em um único equipamento. Uma máquina virtual é um ambiente operacional completo que se comporta como se fosse um computador independente. Com a virtualização, um servidor pode manter vários sistemas operacionais em uso.

A virtualização simplifica aplicativos e sistemas operacionais em um hardware físico para otimizar recursos. Que tal também desfrutar dessa tecnologia já tão consolidada?

Virtualização em Datacenters

A virtualização não é um conceito novo. Há mais de 50 anos, a solução já era adotada em grandes computadores (conhecidos como maniframes), que rodava, em uma mesma máquina física, diferentes estações lógicas.

Mas por que devo usar máquinas virtuais no meu computador?

Motivo 1: Tenha um simulador de Redes real: monte sua própria estrutura

Imagine você tendo que instalar várias máquinas físicas em seu quarto, quando estiver fazendo um Curso de Redes de Computadores? Trabalhão… hein?! Pois é, com o uso de máquina virtuais fica fácil configurar uma rede real com estrutura cliente/servidor por exemplo! Ou quem sabe uma intranet completa!

Com as máquinas virtuais é possível simular redes inteiras, inclusive redes heterogenias.

O que irá determinar quantas máquinas virtuais serão instaladas será o recurso de hardware de sua máquina hospedeira!

Motivo 2: Economize no futuro

Lembre-se: comprando um computador robusto você não apenas irá passar horas e horas jogando 😉 mas também poderá usufruir do suporte a virtualização de sistemas! Uma máquina com 5 GB de RAM roda tranquilamente 3 sistemas Linux virtuais (sendo cada sistema com 1 GB de RAM)!

Quando você teria 3 ou 4 máquinas disponíveis para usar dessa maneira?! E tenha economia de espaço físico e de energia elétrica!

Motivo 3: Nunca foi tão simples restaurar um sistema

O uso de máquinas virtuais lhe permite ter maior confiabilidade e segurança nas informações envolvidas! As máquinas virtuais são verdadeiros softwares que não dependem diretamente do servidor e do hardware onde estão instaladas; em caso de falha de um sistema é suficiente mover as máquinas virtuais, ou um backup, em outro computador para restaurar o ambiente em tempo real.

As máquinas virtuais ficam isoladas e independentes umas das outras, inclusive independente da máquina hospedeira.

Motivo 4: Preserve seu sistema hospedeiro

Eu particularmente prefiro rodar uma máquina virtual Windows sobre o Linux do que o inverso! A integridade oferecida no uso de máquinas virtuais é grande! Por exemplo, para teste de softwares, sistemas e diversos outros aplicativos você não deve usar seu sistema real para fazer isso! Tenha sua estrutura de sistemas virtualizados para fazer isso!

A utilização de uma máquina virtual, como ambiente de desenvolvimento, possibilita um ambiente isolado, evita que falhas na configuração e/ou execução, ou até mesmo vírus, danifiquem o hardware da máquina

Motivo 5: Tenha seu próprio sistema virtual a todo instante e em qualquer computador

Quando você decide mover seu sistema virtual para um outro computador, é possível executar sua máquina virtual normalmente em outro sistema operacional hospedeiro; isso irá reduzir custos.

Vale ainda lembrar que a virtualização pode ser útil para aplicações que são executadas em hardware antigo, que está sujeito a falhas. É possível executar essas aplicações em hardwares mais novos, com custo de manutenção mais baixo e maior confiabilidade.

Ficou interessado?

Lembre-se: A virtualização já deixou de ser uma novidade faz tempo e já é uma realidade! Mesmo resolvendo e facilitando muitas tarefas, porém é necessário avaliar se essa virtualização não trará problemas em situações de falha, como a queima de um computador físico. Pois irá parar todas as máquinas virtuais! Fique atento.

Existem diferentes tipos de virtualizações para diferentes tarefas. Portanto segue listas dos principais virtualizadores:

Para virtualizar ou simular roteadores, switchs, bridges, hubs e demais equipamentos de rede pode ser utilizados softwares como:

* Dynamips/Dynagen
* Packet Tracker

Para virtualização de máquinas, servidores voltados para testes em sistemas desktop podemos utilizar os softwares:

* Virtual Box
* Qemu
* VMWare
* Microsoft Virtual PC
* BootCamp
* Parallels

Para virtualização de servidores em ambiente de produção:

* Xen
* VMWare
* KVM

Ricardo Ferreira

Ricardo Ferreira

Fundador do Linux Descomplicado - LD.

Sempre em busca de novos conhecimentos, preza por conteúdo de qualidade e auto-explicativo. Por isso, persiste em criar um site com artigos relevantes para todos os leitores do Linux Descomplicado!
Ricardo Ferreira

Comentários

comentários


VOCÊ TAMBÉM PODERÁ LER...