Trisquel 7.0 – Distro Linux verdadeiramente baseada nos preceitos GNU

  • TRISQUEL-1
  • TRISQUEL-2
  • TRISQUEL-3

Recentemente, a distro Trisquel 7 LTS, baseada no Ubuntu 14.04 LTS, foi lançada; garantindo suporte até 2019. Contudo, não é essa “novidade” que chama atenção. Esta distribuição surgiu em 2004 na Universidade de Vigo e foi oficialmente apresentada em Abril de 2005 pelo Richard Stallman, fundador do projeto GNU, que resolveu apadrinhá-la. Esse apadrinhamento fez com que a Trisquel obtivesse respeito perante as outras distros ditas “100% GNU/Linux”. No final de 2008, ela foi incluída pela Free Software Foundation (FSF) na lista das distribuições 100% GNU/Linux. E isso fez com ela ganhasse vários adeptos, principalmente nessa última versão.

AUMENTE SUA PRODUTIVIDADE!
Crie e administre aplicações entre ambientes diferentes. Tenha agilidade e padronização na entrega dos serviços de TI. E, assim, ganhe tempo e seja eficiente na entrega desses serviços. Saiba como

SERÁ??

Particularmente, essa distro me chamou atenção por conta da garantia em ser 100% GNU/LINUX, mesmo sendo baseada no Ubuntu – tão contestado na comunidade Linux sobre as garantias de liberdade. Contudo, no próprio site oficial eles fizeram questão de destacar duas perguntas importantes sobre a veracidade e confiabilidade disso: “No site é divulgado como distro GNU/Linux e não somente Linux. Por quê?” e “Por que eu deveria utilizar a Trisquel em vez de distros mais conhecidas?”.

As respostas são convincentes e garantem credibilidade no assunto. O grupo de desenvolvedores e mantenedores do projeto Trisquel baseiam-se na controvérsia existente em utilizar o termo Linux ou GNU/LINUX nas distros existentes. De acordo com eles, “[…] a maioria das pessoas que usam o sistema de hoje não sabem que o que eles estão realmente usando é o sistema GNU combinado com o kernel do Linux”. Veja a resposta na íntegra aqui.

A partir disso, eles justificaram por que você deve usar a Trisquel 7.0. Por basear-se em preceitos GNU, a Trisquel é verdadeiramente livre, com softwares completamente livres – desde dos firmwares aos drivers do sistema. Efetivamente, pouquíssimas distros Linux apresentam a seus usuários a importância de se manter e proteger os pilares da liberdade GNU. Em resumo, uma distro completamente livre! Veja a resposta na íntegra aqui.

“Queremos que o seu software seja rico em recursos e funcione exatamente como você espera. Mas nós nunca vamos comprometer a sua liberdade” – tradução livre de “We want your software to be feature-rich and work exactly as you expect it to. But we’ll never compromise your freedom, either” conforme site oficial

SOBRE

Diante dessa abordagem, a Trisquel 7.0 vem ganhando vários adeptos, graças à qualidade que apresenta e também estabilidade que oferece.

Algumas novidades do Trisquel 7 LTS

  • kernel 3.13 (que garante a menor latência)
  • Desktop é baseado no Gnome 3.12 Flashback
  • Abrowser 33 (uma variante do Firefox)

Além do Gnome 3.12 Flashback, o Trisquel 7 LTS está também disponível com os ambientes gráficos LXDE e Sugar Learning.

 

Ricardo Ferreira

Ricardo Ferreira

Fundador do Linux Descomplicado - LD.

Sempre em busca de novos conhecimentos, preza por conteúdo de qualidade e auto-explicativo. Por isso, persiste em criar um site com artigos relevantes para todos os leitores do Linux Descomplicado!
Ricardo Ferreira

Comentários

comentários


VOCÊ TAMBÉM PODERÁ LER...

  • Dando para instalar os softwares proprietários facilmente, tá valendo

    • Ariel de Oliveira

      se for por isso, então é o caso de se ficar no Ubuntu mesmo.

      • Como vamos sobreviver Gafanhoto, sem mp3, sem wifi e sem alguns codecs proprietários, me diga, linux 100% livre é pura utopia, uma distro pode não oferecer isso na instalação, mas da o endereço de onde conseguir, o debian faz isso.

        • dexter dexter

          Aqui pega wifi, mp3, java etc..

        • João Paulo Alves

          Cara, nao se instala no trisquel drivers proprietarios.
          E java e mp3 pega tranquilo. Instala o vlc. simples e o java o abrowser pega tranuilo. o Wifi e um problema mesmo, pq a ideia e vc mudar aos poucos para hardware livre e suportado. Mas existem modos de resolver.

  • Xinuo

    Para mim, não existe controvérsia quanto ao uso do termo GNU/Linux, dizer Linux fica mais fácil de falar, creio que seja o principal motivo para a maioria usar o segundo termo.

    Mas realmente existe um pessoal que quer impor a visão de que o kernel é o S.O. O que em minha visão está completamente errado. Para mim o S.O. é o conjunto.

    Se alguém pegar só o kernel do Windows ou do iOS, poderá dizer que têm um S.O.?

    Daí vc pode pegar o kernel Linux (e não “do” Linux, pois Linux é tão somente o kernel) e fazer um Android, ou fazer um Debian GNU/Linux, S.O.’s incompatíveis (para efeito desse exemplo, vamos ignorar outra controvérsia sobre o kernel do Android, para não ficar com um monte de controvérsias para se discutir).

    Pq esses S.O.’s são incompatíveis, se são Linux? A minha resposta: não são Linux, usam o kernel Linux, simples assim. Ao usar o kernel (= núcleo de algo, coração de algo) não garante nada do que exista no S.O. O kernel é uma camada de software que abstrai o hardware para os programas rodando mais acima, existem diversas outras camadas num S.O. que proveem diversas camadas de abstração e essas camadas fazem diferença para os usuários e desenvolvedores.

    Olhando-se uma distro Debian GNU/kFreeBSD (existem outras versões com outros núcleos), vc vê que a ideia é oferecer a mesma experiência Debian, usando o kernel do FreeBSD. Então conclui-se, que Debian é o S.O., que é algo maior do que o kernel Linux. Então pense como se está errado, ao dizer que: “Debian É um Linux”. Se vc receber o coração de uma pessoa chamada Eduardo ou João, vc deveria mudar o nome para Eduardo ou João?

    Não visitei muito seu site, mas acredito vc deva dar muitas dicas em meio a outros artigos. Será que se vc pegar o percentual de dicas que são exclusivas para o kernel Linux e comparar com o percentual envolvendo outra coisa, será que teremos uma conclusão sobre o que é um S.O. e que Linux não é um S.O.? Que Linux é o kernel (de diversos S.O.s), sem querer desmerecer, apenas colocando no lugar dele.

    • linux10complica

      Não entendi por que você levantou essa questão! Baseado na postagem, no próprio texto diz: “a maioria das pessoas que usam o sistema de hoje não sabem que o que eles estão realmente usando é o sistema GNU combinado com o kernel do Linux”.

      Nenhum momento afirmei que o Linux seria o S.O. Pelo contrário, sabe-se que o kernel é o Linux e um S.O é o conjunto de recursos que envolvem esse núcleo. São conceitos já bem definidos….

      • ifxbr

        Caraca que cara confuso esse Xiuno! Deve ser um daqueles pseudo-especialistas…

    • José Sampaio

      verdade você pode verificar isso ao utilizar uma distro fedora e compara-la com ubuntu! as duas são difentes não só em configuração e também em potencial e em ambas a produtividade de lançamento de softwares é distinta sendo que o ubuntu da margem a pirataria de softwares e distribuições linux mais robustas não permitem tal feito facilmente. Algo evidente é a instalação de emuladores de games como o dholpin numa distro linux mais séria. Bem existe essa separação, mas pensando bem temos o androide funfando legal e dirigido ao usuario doméstico, é de se pensar que pelo menos o carinha vai parar de usar o windows pirata para poder fazer as coisas que gosta num sistema melhorado. Dou enfase que os admirados do software livre também devem merecer uma versão GNU apropriada para eles mas defendo também que o povão deve ter a chance de conhecer o software livre (a maneira como podem entender). Minha humilde opnião pois arrecem me tornei um adepto do software livre e infelizmente estou fatigado com a comunidade brasileira do linux que explica muito mau as coisas tanto que entro nas comunidades americanas para obter melhores explicações. Vejo que o Linux virou uma tendencia de exebicionismo entre os especialistas de informatica no país algo que acho uma piada, pois os verdadeiros admiradores do sistema oferecem explicações detalhadas como as do colega acima.

    • Não sabia que windows usa kernel, pra min é novidade.

      • linux10complica

        Arlindo, todo SO possui um kernel 😉

      • Pedro Augusto

        Kernel = núcleo em inglês, logo núcleo do S.O. Fica mais fácil o entendimento assim 😉

  • Wolkan

    eu instalei e realmente é muito rápido e bonito, MAS não reconheceu o wifi aqui de casa, sendo assim, voltei para o ubuntu.
    Fiz uma pesquisa rápida no forum do trisquel e este problema já é antigo e uma das resposta dadas a um usuário foi que ele comprasse um novo hardware rs dai parei de ler.

    Hoje se uma distro não reconhece os drives básicos, por mais respeitada que ela possa ser e mesmo tendo Jesus como padrinho, o fim é certo ou viverá no anonimato.

    • Daniel Freitas

      Tentei usar o sistema também, mas no meu caso o problema foi com a resolução do monitor. Nas configurações não há opção pra minha resolução de tela(1920x1080p).

      • Wolkan

        às vezes tenho a impressão que tais distros são apenas para se aparecer…

  • Kim Ferreira

    Tenho problemas com ubuntu, não reconhece minha impressora, e agora um S.O que não vem em português, como pode ser livre.
    Livre, é livre no total da palavra.

    • charlie_angels

      Caro kim eu utilizo o Trisquel e o meu é em português e quando se fala em liberdade é sobre as 4 liberdades do software livre, se tiver algum problema com sua distro pode me mandar um email que ficarei grato em ajudá-lo.

  • Treta Tretoso

    engraçado que eles falam que o ubuntu tem maware , ubuntu e isso e aquilo, mas apadrinham uma distro baseada no ubuntu, olha tenho muito a agradecer ao GNU pois ele foi a porta de nascimento par a o linux, mas sinceramente os cara querem uma utopia, e utopias no mundo real, não vão a frente…… manter uma filosofia e bom, mas fechar a cabeça para o resto não e legal…. e cara pra que eu vou trocar de hardware so pra usar wiffi ? serio mesmo ? o meu funciona tranquilamente, acha que dinheiro da em arvores e ?

  • jon jon goufema liames zenbin

    Cá pra nós…Stallman disse que Ubuntu tinha spyware,isso e aquilo,porque nao usaram o Debian como base?,acho válido a atitude de tudo livre,tudo GNU,agora falar mal e usar o software dos caras é um pouco fora de lógica,e os conflitos de hardware de um monte de coisas?cara,software não é comida vegetariana,que você simplesmente larga por não concordar com o sistema,não vejo esforço da comunidade dos caras em SUPERAR as outras distros só com software livre pra esfregar na cara tipo”ó,ninguém precisa mais de nvidia e amd,tudo funciona,saiam da farsa da Microsoft,temos programas superiores de Cad e superiores ao Photoshop(o gimp já me atende),chega de vírus, e pirataria”,é ISSO o que uma pregação de Software livre faz,superar o proprietário e liberar o código para o mundo inteiro,informática é pra programadores,desenvolvedores e é uma competição,não dá pra entrar com um pé no mar revolto e botar o outro na terra,e achar que vai ficar tudo bem..de volta a prancheta…e é claro sem HARDWARE LIVRE fica dificil o Gnu alcançar seus gols…..
    é lógico que daqui a pouco vai aparecer um mocorongo usando um fake pra choramingar contra mim…
    pode chorar…