WSL – entenda o subsistema que permite o Linux ser executado no Windows

WFS-linuxdescomplicado-1

Sim… é possível executar um “terminal Linux” no Windows. No começo quando a notícia, do bash do Ubuntu rodando no Windows, foi divulgada tudo parecia muito estranho e improvável. Mas, não… de lá para cá as coisas evoluíram e tende a crescer cada vez mais. Portanto, se você é usuário do Linux ou do Windows é importante conhecer o recurso que permite o Linux ser executado no Windows.

AUMENTE SUA PRODUTIVIDADE!
Crie e administre aplicações entre ambientes diferentes. Tenha agilidade e padronização na entrega dos serviços de TI. E, assim, ganhe tempo e seja eficiente na entrega desses serviços. Saiba como

Contextualizando

A empresa de Bill Gates, em meados do ano passado, anunciou que o Bash do Linux, através do Ubuntu, rodaria “nativamente” no Windows 10.

A parceria firmada entre a Microsoft e a Canonical (mantenedora do Ubuntu) abriu precedentes importantes no universo do desenvolvimento de software e administração de sistemas. Pois, agora é possível acessar um shell Linux, com versões nativas e integradas de utilitários como make, gawk e grep.

Sendo assim, sem entrar no mérito dos reais interesses da Microsoft nessa empreitada, destaco a importância em conhecer o que realmente permite bash de sistemas Linux possam ser executados no sistema Windows; mas especificamente na versão 10.

WSL – Windows Subsystem for Linux

Basicamente, é o WSL que faz a mágica acontecer 😉

LXSS-diagram-1024x472

O Subsistema do Windows para Linux (WSL) foi criado pela própria equipe da Microsoft; usando bibliotecas do Kernel Windows (ou seja, sem nenhum código Linux). Em resumo, o WSL é uma camada de compatibilidade criada para gerar binários executáveis do Linux “nativamente” no Windows 10. Fornecendo uma interface de núcleo compatível com o kernel Linux.

Assim, para permitir que ferramentas e utilitários Linux possam ser executadas “nativamente” no Windows, foi firmada uma parceria entre a Microsoft e a Canonical que culminou na geração e disponibilização de uma imagem genuína baseada no Ubuntu Trusty Tahr (14.04). Essa imagem, rodando sobre o WSL, permite que o bash do Ubuntu possa ser executado no Windows 10 😉

Oficialmente, o único sistema Linux capaz rodar sobre o WSL é o Ubuntu (Bash on Ubuntu). Mas, recentemente, foi divulgado, extraoficialmente, que o openSUSE também pode ser executado no Windows 10.

Por fim, esse subsistema não pode executar todos os aplicativos/ferramentas Linux, tais como: uma interface gráfica de usuário (GUI) ou as quais invocam funções nativas do kernel Linux. Mas, poderá ser útil para usuários Windows que precisam usar ferramentas Unix/Linux e tinham que recorrer ao Cygwin ou softwares emuladores.

Considerações Finais

A Microsoft, através de um de seus executivos, recentemente, fez um convite dirigido aos desenvolvedores, que criam soluções feitas no Linux, para testarem o Windows 10. Basicamente, nesse convite, é feito menção ao que é possível fazer no Linux também é possível fazer no Windows 10.

Assim, imagine você poder usar o editor de texto “vi”, compilador gcc, iniciar um projeto web no Apache, desenvolver um projeto em Go, C, entre muitas outras linguagens; “nativamente” no Windows?! Ou até mesmo, executar um script Linux?!

Imaginou? Pois é… o objetivo principal do WSL é oferecer condições aos usuários do Windows executarem seus projetos sem precisarem usar uma distro Linux; tudo pode ser executado diretamente no Windows!

Sendo assim, é muito pouco provável que um usuário Linux passe a usar o Windows por conta disso. Entretanto, uma coisa é fato… mais pessoas estarão usando o Linux; mesmo que no Windows 😉


Via | Blog Microsoft

Ricardo Ferreira

Ricardo Ferreira

Fundador do Linux Descomplicado - LD.

Sempre em busca de novos conhecimentos, preza por conteúdo de qualidade e auto-explicativo. Por isso, persiste em criar um site com artigos relevantes para todos os leitores do Linux Descomplicado!
Ricardo Ferreira

Comentários

comentários


VOCÊ TAMBÉM PODERÁ LER...

  • Taverna do URF

    Esqueceu de citar também, que será muito útil também para Administradores de Redes, Servidores e correlatos. 😀